Google: YouTube proíbe Vídeos que Ilustram como fazer Armas

Enquanto o debate armado se intensifica, o maior site de vídeos do mundo proíbe publicações na sua rede social de vídeos que ilustram como montar/fabricar armas de fogo ou que vendem certos acessórios para armas.

Screengrab by CNET

Usuários da rede social de vídeos “YouTube” não poderão mais assistir ou publicar vídeos que mostrem como montar armas ou marketing/vender certos acessórios relacionados a armas de fogo, incluindo colisões. A empresa já havia proibido vídeos de usuários que tentavam vender armas de fogo na sua rede social a um tempo atrás.

Na passada Segunda-feira 19 de Março de 2018, o YouTube actualizou discretamente sua política( termos & condições) no seu site, de acordo ao site Bloomberg, que divulgou as novas regras pela primeira vez.

O YouTube é o maior site de serviço de vídeo do mundo e de alguns tempos para cá pessoas interessadas“entusiastas” na fabricação e comercialização de armas migraram para o site. Sendo o YouTube uma empresa, de propriedade da Google, tem estado a sofrer críticas por permitir certos vídeos sobre armas de fogo.

O YouTube nas suas “Políticas sobre conteúdo de armas de fogo” proíbe certos tipos de conteúdo, diz a empresa em seu site. Incluindo o fornecimento de instruções sobre como fabricar uma arma de fogo, munição, silenciadores/supressores caseiros ou certos acessórios de armas, assim como instruções sobre como converter uma arma de fogo em capacidades automáticas ou simuladas de disparo automático”.

A decisão do YouTube de aplicar essas novas políticas de restrições aos vídeos de armas vem com uma tensão maior nos debates armamento recentemente analisados nos Estados Unidos da América. Principalmente, depois de 17 pessoas terem sido mortas no mês passado em um tiroteio em Parkland, no estado de Flórida, os defensores de anti-armas têm pressionado as empresas de tecnologia a fazer mais e contribuir para o controle de armas.

AngoForGeeks,

Por Uma Angola Melhor

Anúncios